29 de abr de 2008

pág. 08

10. INT. ESTÚDIO DE TV

Plano apertado na cara de uma pivô do telejornal

PIVÔ

Chamam-lhe NANO o novo tipo de desporto radical, e foi assim que o ex-reverendo Peter Smith comemorou o décimo segundo ano desde a invenção das novas células criadas em laboratório pela Lorenze Inc.
Circulam rumores, de que, desde do primeiro ano, uma equipa de três estudantes universitários afirmam que haviam inventado a base celular dos "nanoides" que fez mudar a história da humanidade conseguindo enganar a morte mas só para algum multi-milionários. O ex-reverendo Smith recebeu esta pequena, mesmo muito pequena, prenda de milhões de euros do próprio presidente da Lorenz Inc. E é com ele que estamos agora aqui no estúdio.
Boa noite senhor presidente. Obrigado por vir aos nossos estúdios aquando da preparação da sua primeira viagem espacial, obrigado. O que é ser-se Deus em carne e osso? Ter o poder de enganar a própria morte?

LORENZ

Boa noite menina. Antes de responder a essas perguntas, gostava de relembrar que esse três jovens não têm razão no que tentam defender há alguns anos. A patente sempre foi minha e eles foram apenas uns funcionários iniciais ao projecto, mais nada. Em relação às perguntas que me fez, gostava de dizer que ninguém tira lugar a Deus. Tanto é, que foi exactamente o meu e grande amigo reverendo ainda na altura, que me apoiou e guiou nos meus piores momentos da minha vida, e foi através dele que Deus me iluminou o caminho que julgava perdido contra o cancro.

PIVÔ

É verdade que o senhor presidente foi a primeira cobaia humana a testar os "nanoides" e ficando não só curado do cancro, como não sofrendo desde então, de mais nenhuma doença, e agora, tem uma vitalidade de um jovem de 20 anos?

LORENZ

Essa energia está a ser bem gasta na elaboração de novos e mais baratos métodos de criação de "nanoides" para conseguir abranger toda a população mundial, e em principal, os mais desfavorecidos, os mais pobres onde os focos de doenças mortais são maiores.

PIVÔ

Mas até lá o Sr. Lorenz esta a ficar cada vez mais rico.

LORENZ

Percebo onde quer chegar, mas eu fiz uma promessa a um velho amigo meu (infelizmente) antes desta tecnologia aparecer, que iria fazer tudo para ajudar os mais pobres, e é para lá que vou. Pode é demorar mais tempo que previsto.

PIVÔ

Mas já lá vão mais de 10 anos, e com o dinheiro que já recebeu por vender "nanoides" aos homens mais ricos do mundo, junto com alguns chefes de estados de países em guerra, já podia fazer actos de caridade.

LORENZ

Não estou a gostar do rumo que esta entrevista está a tomar...

Lorenz levanta-se da cadeira, saindo de plano da câmara obrigando o "camera" a procurar melhor ângulo para o apanhar.

Clic na imagem e muda para desenhos animados de Dexter's laboratory.

Um comentário:

Maria Cardeal disse...

Eu até te faço esta "vontade". Mas eu gosto mais do Manual de deus :D

bjinho